O Gal Gadot Brasil é um site sem fins lucrativos, não-oficial e sem qualquer afiliação à Gal ou qualquer pessoa associada a ela. Todos os vídeos e fotos pertencem aos seus respectivos donos, a não ser que seja informado o contrário.
Gal Gadot fala sobre vida e carreira para a revista italiana IO Donna

 

Bailarina desde sempre, soldado do exército de Israel por dois anos, modelo e depois Miss Israel. Hoje, Gal Gadot é esposa e mãe (é casada com o empresário Yaron Varsano, tem duas filhas: Alma, de 5 anos, e Maya, que nasceu no dia 20 de março desse ano), diz ser uma boa dona de casa e cozinhar: “Eu amo estar na cozinha e convidar os vizinhos para minha churrasqueira.” No cinema, na franquia ‘Fast & Furious’, revelou que ela é boa em kick-boxing, capoeira e jiu-jitsu. Então, quando é preciso de empenho, surpreende com um senso decente de humor.
Gal Gadot está em Los Angeles para promover seu próximo filme, ‘Mulher-Maravilha’ – a heroína popular da DC Comics, que já teve sucesso na TV, nos anos 70, por Lynda Carter – no papel de Diana de Themyscira, Princesa Amazona, idealista e combativa, lutando por um mundo melhor, sem fronteiras. Sendo o ícone de energia que a ONU, há alguns meses, a nomeou Embaixadora Honorária por a sua mensagem de “autoafirmação para mulheres e meninas em cada país”. A nomeação foi retirada mais tarde após protestos sobre a personagem ser excessivamente sensual. “Uma ducha fria”, comenta Gadot. “Com todas as coisas ruins que acontecem no mundo… Diana é inteligente e forte, ela não pode ser sexy?”.

Hoje, em uma suíte no hotel London, em West Hollywood, a atriz se deita no sofá, tira fora seus sapatos de salto alto, e direta, me pergunta: “Você está realmente em Milão? Você sabe que eu passei seis meses em sua cidade, quando eu era modelo? Mamma mia, homens de Milão, que tipo pouco atraente!”, Ela ri. “Felizmente eu era uma menina forte, com ideias claras e um pouco complexada.”

Entrevistador: Mulher-Maravilha tem um coração de ouro, uma visão positiva do mundo e sente empatia pela raça humana. Você também?
Gal: Eu pensava um pouco como ela, quando era mais jovem, mas ao longo dos anos todos nós nos tornamos mais desencantados. E perdemos o sentido de pureza e inocência que tivemos quando crianças.

Entrevistador: E você é super-atlética, você aproveitou a experiência militar?
Gal: No exército eu era uma “treinadora de combate”, íamos dormir cedo, levantávamos de madrugada, mudávamos constantemente, duchas sem nenhuma privacidade. Eu aprendi como usar armas, executar sete milhas sem esforço e, acima de tudo, ter disciplina. O treinamento para o filme, no entanto, foi desgastante: seis meses para aprender a usar a espada, me jogar em um vácuo, artes marciais e equitação.

Entrevistador: Você fez filmes em todo o mundo, mas sua casa está em Israel e seu marido vive em Tel Aviv: Como vocês se encontram?
Gal: Nós viajamos muito, mas eu não posso exigir que um homem de negócios bem sucedido como o meu marido me siga o tempo todo. Agora estamos desenvolvendo nossos projetos de trabalho, alguns do Holocausto, outros são histórias de mulheres notáveis: procurando soluções para dois.

Entrevistador: Quais qualidades você admira em um homem?
Gal: Deve ser divertido, confiante, ter um bom coração e boas intenções. Como Yaron!

Entrevistador: Você tem sido bem sucedida desde jovem, como você manteve sua cabeça no lugar quando se tornou a Mulher-Maravilha?
Gal: (Risos) Por duas razões: 1. Minha mãe sempre me disse, com um provérbio judaico, que eu continue a ter minha mente calma, para não me tornar confusa com fama e glória, assim como todas as ilusões. 2. Não importa que tipo de vida eu levo quando eu trabalho, se estou no tapete vermelho em eventos de moda ou coberta de jóias. Quando eu volto para casa, e encontro pratos na pia, eu vou lavá-los e trocar fraldas do meu bebê.

Entrevistador: Conte-nos sobre a sua segunda gravidez.
Gal: É diferente na segunda vez. Com a Alma, eu passei muito mais tempo me comunicando com ela quando ela ainda estava na minha barriga. Fazia carinho, falava com ela, eu sabia o nome dele antes dela nascer. Na segunda vez, com a Maya, eu tive menos tempo, é diferente ser uma mãe de duas meninas.

Entrevistador: Você nunca teria imaginado, quando estava no exército israelense, que um dia iria acabar em um grupo de super-heróis, armada com braceletes, um laço e um escudo invencível?
Gal: (Risos) Eu fiz balé por doze anos e eu sabia que queria fazer algo com o meu corpo, talvez o coreografia. Então eu mudei para uma área diferente, e eu gostaria de me tornar uma advogada, mas não durou muito tempo.

 

Inicio > Scans de revistas | Magazine Scans > 2017 > Abril – IO Donna

 

Inicio > Ensaios Fotográficos | Photoshoots > 2017 > Io Donna

 

Fonte | Tradução e adaptação: Equipe Gal Gadot Brasil – Não reproduzir sem os créditos